ÁREAS DE ATUAÇÃO
Societário
Fusões e Aquisições
Investimentos Estrangeiros
Imobiliário
Soluções de Controvérsias
Família e Sucessões
Compliance no Combate à Lavagem de Dinheiro nos Negócios
Mercado de Capitais
Contratos
Tributário
Financiamentos Estruturados
Antitruste
Telecomunicações
Trabalhista
Notícias
TJSC: Justiça descarta uso de ‘maquiagem’ na venda de imóvel com 30 anos de uso « Ver Todas
A 4ª Câmara de Direito Civil do TJ manteve decisão da comarca de Garopaba para negar pedido de indenização por danos morais e materiais, feito por uma mulher que comprou casa com estrutura comprometida.
A apelante alegou que o antigo dono, para vender a propriedade, escondera com reformas infestação de cupins e precariedade da rede elétrica, fatores que colocaram em risco a segurança e a integridade física dos moradores.
Disse, ainda, que tais problemas impediram a fruição da moradia e lhe causaram humilhações, transtornos e consequente enfermidade. O réu, por sua vez, sustentou que a autora tinha conhecimento de todas as condições do imóvel no momento da compra, inclusive de que a casa já contava 30 anos de uso.
A prova pericial indicou que as reformas realizadas não revelam a intenção de mascarar danos, mas sim melhorar a estética do imóvel. Consta do processo, também, que a demandante realizou obras e reformas que dificultaram a análise da situação anterior do bem – não havia sequer um relatório de vistoria prévia.
Para o desembargador Luiz Fernando Boller, relator da matéria, os problemas constatados decorreram do desgaste normal da residência, inexistindo provas de risco à segurança dos ocupantes, muito menos de omissão.
“O certo é que é possível a venda de imóveis com danos decorrentes da depreciação natural das coisas, especialmente uma construção com mais de 30 anos. E, no mais das vezes, este é ofertado por um preço mais baixo que o de mercado, ciente o comprador de que arcará com as reformas necessárias”, completou. A decisão foi unânime ( Apelação Cível n. 2012.068413-3).
http://app.tjsc.jus.br/noticias/listanoticia!viewNoticia.action?cdnoticia=29714
NOTÍCIAS
07/06/2018
TRT-MG: Juiz defere horas extras a professora que ministrava curso a distância por acesso remoto


07/06/2018
STJ: Provedor é obrigado a identificar autor de ato ilícito mesmo antes do Marco Civil da Internet


06/06/2018
STJ: Herdeiro pode pleitear usucapião extraordinária de imóvel objeto de herança


05/06/2018
TRT2: Declaração de pobreza do empregado é suficiente para concessão da justiça gratuita


Rua Augusta, 1819 - 24º andar - CEP 01413-000 - Tel: (11) 3372-1300 Fax: (11) 3372-1301 - São Paulo SP / Brasil
Criação de Site: R2Labs
Twitter LinkedIn Facebook Orkut Digg Del.icio.us Facebook Twitter